quarta-feira, 31 de março de 2010

Funciona abordar diretamente uma gata no meio da rua?

Faz um tempo eu tenho percebido que abordar uma mulher interessante no meio da rua é uma ótima jogada por uma série de motivos: há muitas mulheres interessantes na rua a qualquer hora do dia... eu nunca mais vou vê-las de novo, então é uma oportunidade única e não há nada a perder...e não custa nada, não tenho que pagar entrada em boate ou couvert para ter acesso a um número abundante de gajas...

Até então, costumava abordar mulheres em situações sociais normais: parado numa viagem do metrô, fazendo um comentário incidental e situacional com a gata ao lado... ou na saída do metrô, parado no sinal... ou na fila de um restaurante, ou banco... todas essas situações usuais onde não é nada demais puxar assunto e entabular uma conversa com um desconhecido.



Mas o que fazer quando a mulher que vem à frente em alta velocidade é um boeing 747 e que só tenho alguns segundos para pensar em algo interessante a dizer ou... pluft! ela se foi e nunca mais a verei de novo? Droga!Ela decolou e eu perdi a viagem!!!!

Me lembro uma vez que uma estonteante morena estava parada em frente a uma loja numa calçada perto da minha casa, e eu, como de costume, estava atrasado indo trabalhar. Sim, infelizmente ainda faço muito isso, com os dias contados, é claro. Estou à procura do segredo de trabalhar pouco e ganhar muito... a pedra filosofial! A alquimia!

Bem, divergi... e ao ver a morena, eu disse a ela, da forma mais honesta e cara de pau que podia: "vi você "ai, te achei interessante... e como não queria perder essa oportunidade... vim te conhecer..."

Foi meio desajeitado e ela olhou para mim como quem olha para um padre vestido de drag queen, e disse: "isso é suicídio. Como você vem me abordar assim desse jeito?"


Eu ainda tentei argumentar, como um professor maluco que explica uma equação de matemática de 10º grau para seus alunos de escola:  "claro! imagine só, você mexeu comigo e eu não ia perder essa oportunidade, afinal nunca mais te veria de novo se não fosse assim"

É claro que nada adiantou e ela voltou à sua redoma, porque estou literalmente careca de saber que atração não é uma escolha lógica, e não adianta argumentar, meu caro... é tudo subliminar!

Mas eu sou teimoso... e queria encontrar um jeito de abordar gatas na rua sem parecer um freak, um doido, um lunático... porque elas passam por mim a toda hora na rua, todo santo dia, e é um desperdício deixá-las ir sem fazer nada a respeito... seria impensável para mim simplesmente ficar na zona de conforto.

Eu penso assim: ir de casa para o trabalho e voltar passando por várias gatas, sem abordar ninguém, sem me expor, é completamente confortável... mas quanto eu ganho ficando no meu bem-bom? Nada. Nem uma trepadinha a mais além daquelas a que estou acostumado. E já me disseram que sou ninfomaníaco, sexomaníaco, e eu estou começando a achar que é verdade. Não me contento com uma ou duas, por melhor que sejam. Aliás, já lhes contei? Estou convicto de que sou a reencarnação do rei Salomão, com seu harém de ninfomaníacas. A diferença é que meu harém é aberto: elas são livres para ir e vir... e sempre voltam...

E como tenho saído pouco à noite por causa das namoradas e de levantar cedo todo dia para... argh... trabalhar, só me resta descobrir uma idéia genial. Mas dizem que a necessidade é a mãe da genialidade... ou algo assim. De forma que um dia desses me ocorreu uma idéia de algo a dizer quando eu visse uma gata na rua que me interessasse abordar. E eu coloquei em prática. Era mais ou menos assim o que eu disse...

Hey!!!! (e ela olha). Uma informação, por favor... (ela, solícita, pára o seu andar apressado e me ouve com atenção. Nós, brasileiros, especialmente cariocas, nos sentindo bem dando informações para estranhos perdidos na rua, claro, se esses estranhos não tiverem cara e jeito de ladrão, psicopata, etc).

Continuo: "como eu faço para conhecer uma garota interessante que acabei de conhecer no meio da rua?"pergunto, na maior calma, sorrindo para ela, e aguardo.

Ela sorriu... provavelmente essa era a "cantada" mais original que ela já recebera. E daí ela responde, sorrindo... (eu sempre digo que quando uma mulher sorri, ela abre a guarda, abre uma brecha na sua armadura, e é o sinal verde para avançar... enquanto ela está séria, é sinal amarelo... e se ela pega o spray de gás pimenta da bolsa, corra!!!)

"heheh eu não sei... aliás, essa foi a cantada mais original que eu recebi..."

E eu, conversando com ela, comentei... (daqui, mil direções podem advir, dependendo do contexto... mas o mais importante, penso eu, é deixar claro porque eu escolhi justamente ela para abordar... e o motivo da beleza não é suficiente, pois outras são... então, aqui eu tenho que expressar o que achei especialmente único nela)...

"Pois é... eu não sei o que fazer quando encontro uma mulher na rua que especialmente me interessa. Por isso te pergunto como você agiria se fosse eu... afinal, você tem um jeito, sei lá, exótico, não sei se é seu jeito de andar, sei lá, algo em você me fascina e eu tinha que vir conferir... não ia perder essa oportunidade..."

Pronto... eu tinha feito o meu "delivery". E o que ela tinha a dizer? Ela mais uma vez elogiou a minha iniciativa e criatividade, disse que tinha adorado a cantada, e seria ótimo se ela não fosse noiva e...

Eu nunca me faço de rogado com essa argumentação racional feminina... de forma que ignorei, enquanto caminhávamos pela rua como bons amigos, sorrindo, até que chegamos à encruzilhada de duas ruas... eu a convidei para me acompanhar num cone... disse que ela que ela deveria se dar essa oportunidade, conhecer um cara legal como eu... "a vida está cheia de oportunidades, sabe..."

Tudo bem, ela declinou sorrindo, e eu não insisti. É diferente insistir e persistir. Ela tinha ido embora. Por motivos vários, namorado, ou qualquer falta de habilidade minha... mas ela sempre tem que ter a saída honrosa... a escolha de ir... é a única exceção à regra do "Persista sempre, até que ela se renda".

Mas ela tinha adorado meu "opener", meu abridor. O meu amigo Alucard, amante dos enlatados, deve ter tido um orgasmo ao ler isso. Ele sempre diz que seguimos rotinas, mesmo inconscientes. Até um "natural" sedutor o faz. Concordo. E essa passou a ser minha abertura para abordar gatas diretamente, sem rodeios, no meio da rua, até evidência em contrário...

E continuei. Fiz o mesmo com uma outra gata no outro dia, e o resultado foi ruim. Ela nem sorriu, simplesmente disse que não sabia... vi que esse era um "abridor de opinião", perguntar a ela o que ela sugeria que eu fizesse se encontrasse alguém interessante como ela na rua...e não quisesse perder a oportunidade.

Aí usei algo mais sintético com uma loira gata, jeitinho angelical de menina mimada cheirosa, que eu acabara de encontrar um ou dois dias depois na calçada próxima à esquina do prédio onde trabalho. A abordagem foi mais ou menos essa:

"Olá!!! Uma informação" (cara de turista perdido). Ela nem pára e diz que não é a pessoa certa para dar informação, pois não é do Rio... e continua andando... eu não me faço de rogado e continuo meu texto: "pois eu acho que você pode me ajudar sim", emendo sorrindo... "como faço para te conhecer melhor?"

Ela fica visivelmente ruborizada... sim, um outro infalível indício de que ela está vulnerável aos meus encantos, que há um buraco em sua armadura, e eu devo investir por esse ponto fraco...

"você ficou vermelha, que lindo... é tímida... gosto de meninas tímidas... eu também sou meio tímido, mas fiz essa doideira de vir falar com você assim, sem mais nem menos, porque você parecia especialmente carismática, sei lá... e fiquei curioso..."

Pronto... tinha um gancho, o rubor dela... algo de expressão de mim mesmo (eu também ser tímido), que evidenciava uma afinidade, e também o reconhecimento realista do insólito da situação, como que lendo o pensamento dela e antecipando objeções: "sei que é estranho um desconhecido te abordar na rua... mas não pude resistir a teu jeito especial nisso e naquilo"

O incrível é que ela parou... de frente a um centro cultural, para onde estava indo participar de uma formatura de Farmácia (ela me contou depois). E ali estava receptiva e relaxada para conversar...

Dali, evoluímos para diversos papos, dentro da minha filosofia carismática: fazer perguntas abertas, esperar solicitamente pela resposta, criando um vácuo, e depois recompensar a resposta dela com um comentário positivo, tipo "legal, curto isso também... Isso me lembra..." e relacionar a resposta dela a uma realidade minha, algo de minha história pessoal, gosto ou opinião que seja interessante contar.

Paramos ali uns 15 minutos para papear, e descobrimos os gostos musicais, lugares para sair, características e até signo um do outro. Ela tinha saído de um namoro, tinha zoado muito em festas mas já estava cansada daquilo...gostava de sair pra barzinho e conversas com amigos. E era de Niterói. Umm... ambos tínhamos compromissos e trocamos telefones para um próximo encontro.

Funciona mesmo, sério! Experimente, e me conte como foi!

Coloque a cabeça para funcionar e pense em algo criativo para dizer. O que eu disse são apenas um exemplo. Invente o seu jeito único. Uma outra forma, por exemplo, seria parar a mulher para perguntar a opinião sobre o melhor bar (ou boate ou restaurante ou o que faça sentido no local e hora onde você está) das redondezas para levar uma menina que eu estou afim, e depois de ela responder eu retrucar... "pois é... com esse seu jeito feminino/exótico/carismático (você escolhe o adjetivo que mais couber na hora) eu tô pensando em convidar VOCÊ para te conhecer melhor... estou curioso e acho que pode ser uma boa.."

Moral da história? Dá pra conhecer e quase ficar íntimo de uma mulher que acabei de conhecer na rua, numa abordagem direta. Se ambos estivéssemos livres naquele momento, teríamos ido para um lugar mais confortável. O recado é: faz sentido e funciona abordar gatas que me interessam no meio da rua. De três abordagens, duas foram positivas e uma delas rendeu um encontro.

E o que é melhor: agora, as oportunidades são virtualmente infinitas e gratuitas: há mulheres lindas acessíveis por todo lado, e muitas delas estão disponíveis para uma conversa com um desconhecido que as aborde diretamente na rua, de forma natural, e que seja capaz de entabular uma conversa interessante... isso abre muitas possibilidades, e queria compartilhar isso com vocês...

7 comentários:

Sinclair disse...

Tão simples e ao mesmo tempo, tão espatacular.

Alessandra disse...

E para mulheres, funcionaria abordar um homem na rua?

Anônimo disse...

Dionisio,

Sensacional! Ainda mais que gosto de praticar a abordagem direta. Lembro de você e do Ivan discutindo no intervalo do workshop vip sobre o que funcionava para abrodar mulheres na rua. Muita coisa que vc escreveu neste texto estava naquele bate-papo de um ano atrás. Incrível como vc transformou aquela conversa despretensiosa neste texto incrível.

Abraço,

William ("Yono")

Anônimo disse...

Uma vez abordei uma menina perguntando: "quer ir no motel comigo?"... A resposta foi um tapa na cara...

Pq não funcionou se o que queremos mesmo é transar com elas?

Leandro disse...

Gosto de conhecer garotas no centro do Rio no horário do almoço. Minha dica é: sempre começo pedindo uma informação sobre ruas ou lojas que sei que estão na mesma direção para onde a garota está indo, assim fica natural andar junto com ela e bater um papo (raro a garota estranhar). A partir daí cada um usa seu estilo... eu curto contar alguma estória engraçada para baixar AA e depois parto pro direct: falo que a achei divertida e que a gente deveria se conhecer melhor usando o clássico "deveríamos nos ver novamente"...

alex disse...

tem uma porrada de blog tratando desse assunto,mas a clareza,sutileza e lucidez que tu expõe as idéias é perfeita,parabéns.

alex disse...

tem uma porrada de blog tratando desse assunto,mas a clareza,sutileza e lucidez que tu expõe as idéias é perfeita,parabéns.

Integral Life Coaching

Coaching em desenvolvimento pessoal, carisma e sedução natural


- Desenvolva suas habilidades sociais, carisma e sedução

- Fortaleça sua autoestima e autoconfiança

- Supere a timidez e outros bloqueios sociais e de relacionamentos

- Torne-se líder em seus relacionamentos e trabalho

- Gerencie melhor sua vida em todos os aspectos: carreira, personalidade, relacionamentos, no seu eu físico, espiritual, mental e emocional


Coaching com psicólogo especialista em Dinâmica de Grupos, Master em Programação Neurolinguística, Hipnoterapeuta ericksoniano


Pré-coaching a distância (sessões por e-mail e skype)

Sessões presenciais de coaching usando técnicas avançadas de Psicologia, PNL e Hipnose

Treino presencial "em campo" de novos comportamentos e habilidades sociais e de sedução

Pós-coaching - a distância (por e-mail e skype)


Comece seu LIFE COACHING agora. giacomo.girolamo@gmail.com

skype: giacomodioniso


WORKSHOP DE SEDUÇÃO PARA HOMENS E MULHERES

Workshop - Grupos de 4 pessoas ou one-to-one (seduction personal trainer)

Um Workshop da US Lifestyle é a melhor consultoria disponível no Brasil para você que quer aumentar significativamente sua habilidade de conquista e relacionamentos com o sexo oposto, seja você homem ou mulher, e quer que isso aconteça sendo assessorado por um especialista.

Para homens
Nossos instrutores são treinados para te colocar em contato real com mulheres em shoppings, bares e boates, ensinar-lhe nosso método de maneira fácil, corrigir seus erros e te dar demonstrações ao vivo das técnicas ensinadas.

O Workshop contém de 2 a 3 treinamentos em baladas de 4 a 5 horas cada e 2 seminário de 4 horas cada. A US Lifestyle ministra regularmente Workshops em todo Brasil e Europa. Por isso, fique atento à nossa agenda, logo poderemos estar em sua cidade.

Para mulheres
Pela primeira vez, dois homens e uma mulher, especialistas em sedução e relacionamentos, revelam todos os segredos de como conquistar o coração de um homem.

Você não apenas será capaz de fazer o homem de seus sonhos se apaixonar por você, mas como manter um relacionamento duradouro com ele.

Você também saberá identificar o seu estilo mais eficaz de sedução, a evitar os comportamentos anti-sedutores, a conhecer os tipos de homens e qual melhor abordagem para cada um.

Há também vivências e dinâmicas interativas para praticar cada etapa.

Locais: Rio de Janeiro e em São Paulo

Para saber mais, entre em contato com giacomo.girolamo@gmail.com
http://www.universidadedaseducao.com/http://universidadedaseducao.blogspot.com/

Participe da Comunidade Brasileira de Natural Game